Folhablu | Mascotes na melhor idade


Mascotes na melhor idade

Publicado em: 2011-03-29 13:50:50

A população brasileira está envelhecendo, e com isso algumas mudanças vêm acontecendo. Uma delas é que diferente do que acontecia há anos, a urbanização e a concentração de pessoas em grandes centros comercias estão deixando os idosos cada vez mais independentes, e a correria do dia a dia tem deixado nossos vovôs e vovós sozinhos por muito mais tempo.

Para preencher esse tempo de ausência de contato humano, cada vez mais filhos e netos vêm presenteando seus idosos com mascotes. O problema é que no anseio por agradar, a maioria das pessoas não faz isso de forma planejada, e o que era para ser algo bom e agradável acaba se tornando um pesadelo.

Pessoas com mais idade têm uma vida, na maioria das vezes, muito calma e sem variações de rotina, esses hábitos devem ser muito bem observados antes de escolher um mascote. Temos que ficar atentos também às condições de saúde da pessoa a ser presenteada. Por exemplo: sabemos que diabéticos podem apresentar problemas de cicatrização, e neste caso, escolher um animal muito espoleta e brincalhão pode representar um alto risco.

Filhotes em geral precisam de muita atividade e atenção, e por vezes essas atividades podem representar um desgaste muito grande para uma pessoa de idade. Também precisamos levar em conta outros fatores, como a falta de coordenação motora dos filhotes, tendência de ficarem entre os pés ou brincando de perseguir. Estes comportamentos podem ser altamente perigosos, pois podem resultar em tombos ou mordidas e arranhões acidentais.

Na minha opinião, um cão adulto ou um gato manhoso podem ser a melhor escolha para um idoso. Em alguns casos os pássaros ou peixes são os mais indicados, por haver menos contato físico e eles viverem em ambientes mais controlados. Tudo vai depender da rotina e da condição de saúde da pessoa.

Independente do animal escolhido, um pet pode trazer uma série de benefícios já comprovados cientificamente, como redução de pressão arterial, ajudam a combater depressão e colaboram nas atividades físicas, sem falar que eles podem proporcionar aos idosos algo que nenhum dinheiro ou classe social pode proporcionar: o amor incondicional.

Se você está procurando um animal para algum idoso, visite uma Ong, o canil municipal ou centro de controle de zoonoses da sua cidade e adote um animal já adulto. Desta forma é mais fácil de observar o comportamento e tamanho do futuro mascote.

Escolhendo um cão ou gato já adulto, além de realizar um lindo ato de amor aos animais, você também não terá surpresas quanto ao novo amigo, afinal ele está em seu desenvolvimento máximo e acontecerão poucas mudanças físicas e comportamentais.

Por fim, fica o recado: mascotes podem mudar a vida de pessoas que já contribuíram tanto para a sociedade, mas devemos ter alguns cuidados na hora da escolha, para fazer desse momento algo muito especial!

Por Jorge Pereira

Cinotécnico e etólogo


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial