Folhablu | Estresse em animais é mais comum do que se imagina


Estresse em animais é mais comum do que se imagina

Publicado em: 2012-07-14 05:08:56

O estresse afeta cerca de 30% dos animais de estimação. O problema é resultado de uma reação que o organismo tem quando estimulado por fatores externos. Em humanos o primeiro sintoma observado é uma descarga de adrenalina. Segundo Eros Luiz de Souza, médico-veterinário do Hospital Veterinário Batel, com os animais a situação não é diferente. “Atualmente são cães, gatos, cavalos, vacas leiteiras, bovinos de corte que precisam ser tratados para possuírem uma melhor qualidade de vida”, afirma.

De acordo com o médico, as características de um animal estressado são diversas. “Entre os cães há sinais de irritabilidade, agitação excessiva, mudança na cor dos pelos em locais de lambedura, unhas roídas e principalmente mutilações variadas no corpo. Esses são os sinais mais expressivos da doença”, explica.

Para minimizar o problema, Souza explica que uma das primeiras medidas é modificar a educação do animal, pois ele dever ser sociabilizado e não ser tratado como uma pessoa. Outro fator que minimiza o estresse é o adestramento dos bichos, que serve para impor limites a eles e, ao mesmo tempo, oferta atividades. “Quando o dono do cão opta pelo adestramento deve procurar as escolas especializadas e de preferência que possuam referências”, recomenda.

Outra solução de tratamento, que vai fazer com que o animal fique menos agitado é a acupuntura veterinária. “Com a estimulação dos pontos por meio da acupuntura, o animal readquire a harmonia perdida, reabilitando-o ao convívio normal”, afirma.

O Hospital Veterinário Batel possui 500 metros quadrados de área construída, sendo uma das mais modernas estruturas aptas a atender animais de companhia como cães e gatos. Idealizado e administrado pelo médico-veterinário Eros Luiz de Sousa, tem pronto-socorro 24 horas. Atende as seguintes especialidades: acupuntura, anestesiologia e controle de dor, cardiologia, cirurgia geral, dermatologia, endocrinologia, fisioterapia e fitness, homeopatia, medicina felina, nutrição, odontologia, oftalmologia, oncologia, ortopedia e traumatologia, patologia clínica e videocirurgia.

Dica para ter um cão saudável

- Criar uma rotina. A rotina dos passeios, das brincadeiras, é sempre saudável para o animal.

- Não deixá-lo acorrentado. Imagine-se nesta situação.Você ficará estressado.

- O cachorro não deve ser tratado como um hobby, mas sim como um animal que merece cuidados.

- Agir com naturalidade aos instintos dos animais, não reprimindo.

- Não manter o animal em clausura, fechado em ambientes por horas.

- Evitar viagens desnecessárias. Lembre sempre que o cão gosta da companhia de seus donos, mas não gosta de mudanças bruscas. Se a viagem for extremamente necessária, converse com seu médico veterinário para prepará-lo para a viagem. Caso contrário opte em pedir para um amigo cuidar do animal, ou deixe em hotéis para cães.


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial