Folhablu | Da sala de aula para a ficção: filme Ferrugem traz uma realidade presente na vida dos jovens


Da sala de aula para a ficção: filme Ferrugem traz uma realidade presente na vida dos jovens

Publicado em: 2018-10-02 11:08:47

 

O tema do filme Ferrugem está mais próximo da realidade do que pensamos. Como a maioria dos adolescentes, Tati adora compartilhar a vida nas redes sociais e registrar todos os momentos - inclusive os íntimos. Como a personagem principal do longa-metragem, os adolescentes brasileiros não conseguem dimensionar os riscos dessa exposição. De acordo com pesquisa Tic Kids Online, quando desafiados a julgar as próprias habilidades na internet, 76% dos jovens brasileiros acreditam saberem mais do que os pais; 71% afirmam conhecer muito sobre como usar a rede. No entanto, da teoria à prática, em um experimento da mesma organização, 30% dos jovens não souberam verificar se uma informação na internet estava correta. Esse dado é relevante, porque prova que o nativo digital precisa de orientação; da mediação de pais e professores.

 

Para preparar os alunos, a Geekie - empresa de educação com apoio de inovação no Brasil e no mundo – transformou a disciplina de Educação Digitalem ferramenta pedagógica para que as escolas possam combater a propagação de conteúdo sexual, do preconceito, de atos de intolerância e discursos de ódio online, sobretudo nas redes sociais. Com sequências didáticas apoiadas em casos reais, a dinâmica tem o objetivo de disseminar entre os alunos com idades entre 13 e 17 anos a noção de que a liberdade de expressão não deve ser confundida com manifestação irrestrita de opinião preconceituosa. Por meio de questões e dinâmicas que despertam empatia, os alunos são convidados a refletir individualmente e debater em grupo o tema. Assuntos correlatos como limites da privacidade, cyberbullyinge assédio online também são abordados em sequências didáticas.

 

Educar os jovens para os desafios e oportunidades das redes sociais é um tema de especial relevância diante do aumento dos episódios de intolerância nas redes sociais. Uma pesquisa sobre cyberbullying,conduzida pela Ipsos com 20,8 mil pessoas em 28 países, aponta o Brasil como o segundo no número de agressões online. A cada 10 pais entrevistados, três disseram que os filhos já sofreram violência na internet; 53% dos pais brasileiros afirmaram que o ataque partiu de colegas de classe do filho, que cometeram o ataque em redes sociais.

 

Mestre em Educação pela Stanford University, Claudio Sassaki - cofundador e CEO da Geekie - defende que a tecnologia deve estar próxima da linguagem do estudante, gerando identificação e motivação. Na prática, a tecnologia não é mais um diferencial para os jovens; diferente é o fato de a escola ser o único lugar onde a tecnologia fica de lado na vida deles.  “A escola e a família precisam ensinar os jovens a lidar com as oportunidades, os riscos e os desafios de estarem conectados”, avalia Sassaki. Segundo o pesquisador independente e empreendedor, educar para a cidadania digital vai além da disseminação da compreensão de conceitos como pegadas digitais.

 

“O aluno tem que ser preparado para ver e compreender a relevância desse conhecimento; entender como as pegadas digitais influenciam na forma como ele será visto na internet; como a reputação online pode influenciar a busca de um emprego ou vaga acadêmica, no futuro”, analisa, acrescentando que esse aprendizado envolve disponibilizar insumos para o alcance da cidadania - ou seja, uma aprendizagem significativa e relevante para o cotidiano do aluno.

 

Vencedor do Festival de Gramado, Ferrugem - filme dirigido e roterizado por Aly Muritiba - Ferrugem fala sobre os jovens hiperconectados, ciberbullying e revenge porn. No roteiro, Tati (Tifanny Dopke) é uma estudante do Ensino Médio que adora registrar a própria rotina nas redes sociais; ela começa a conhecer melhor um colega do colégio, Renet (Giovanni de Lorenzi). Depois de perder o celular em uma viagem com a turma, começa a viver o drama de ter conteúdos privados rodando por todo o colégio. O papel dos amigos e da família entra em cena.

 

 


Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 99210 7635
Redação Brasil: webmaster@folhablu.com.br | Redação Santa Catarina: blumenau@folhablu.com.br | Comercial: comercial@folhablu.com.br | Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: folhablu | WhatsApp: (47) 99210 7635
Blumenau - SC
Todos os direitos reservados