Folhablu | Fake news: reedição do Xou da Xuxa com Pabllo Vittar é tão verdadeira quanto nota de 3 reais


Fake news: reedição do Xou da Xuxa com Pabllo Vittar é tão verdadeira quanto nota de 3 reais

Publicado em: 2017-11-08 04:19:13

O termo é novo. O formato também. Porém, a definição de "fake news" remete aos já surrados tempos da "imprensa marrom". As "fake news" são notícias falsas ou fabricadas, geralmente com o intuito de obter vantagens financeiras ou políticas. Elas ganham impulso com a desinformação - ou a maldade - do leitor através das redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas. Geralmente, as fake news estão amparadas por exclamações chamativas do tipo "Isso a Globo não mostra!" ou "Isso a imprensa vendida esconde de você!" Dessa forma, o desinformado ou maldoso internauta - ou desinformado e maldoso - clica e compartilha uma notícia que não tem qualquer base na realidade e sem se dar conta trabalha para sites que criam e vivem de espalhar notícias falsas. Sim, trabalha, porque os cliques e compartilhamentos geram receita com a visualização de suas páginas.

 

Uma das mais recentes fake news que viralizaram na internet causa espanto pelo teor de maldade. O site Sociedade Oculta, conhecido por disseminar notícias falsas, publicou um texto, logo replicado por outro endereço famoso pelas fake news, o Livro da Verdade, "informando" que a drag queen Pabllo Vittar teria sido contratada pela Rede Globo para uma nova versão do Xou da Xuxa, um programa infantil com foco na identidade de gênero. Parece verossímil para você? Pois para muitos sim. E a notícia, tão falsa quanto uma nota de 3, viralizou nas redes sociais e no WhatsApp.

 

Segundo a "notícia", Pabllo Vittar comandaria o Pabllo Kids, um programa nos moldes do antigo Xou da Xuxa. O programa contaria com uma nova versão para as Pakitas, com drag queens infantis, show de danças sensuais, brincadeiras com temas sexuais e um inacreditável quadro chamado Criança Viada. Tudo isso ainda seria financiado através da Lei Rouanet. A postagem que circula nas redes sociais ainda "informa" que a Globo teria perdido mais de 50 milhões de assinantes (?) em dois meses e finaliza com o "pulo do gato", pedindo que as pessoas compartilhem a "informação" com a hashtag #GloboLixo.

 

O que há de verdade em tudo isso? Nada. A não ser o fato de que os sites que propagaram a notícia falsa ganharam o acesso do internauta, geraram visualização para seus anúncios veiculados e encheram os bolsos de dinheiro. Com a ajuda do internauta. E um desgaste imenso para que foi difamado.

 

Nem Rede Globo, nem os sites especializados em televisão anunciaram qualquer informação a respeito de uma possível contratação de Pabllo Vittar pela emissora, muito menos para comandar um programa infantil. Recentemente foi anunciada a contratação da drag queen pelo canal Multishow, pertencente à Globo, mas à frente de um programa adulto.

 

Uma busca rápida pelo assunto no Google já desmascara a farsa. Vários sites especializados em desmontar notícias falsas já desconstroem a informação. Segundo um deles, a notícia sobre o programa infantil de Pabllo Vittar teria nascido no blog de Joselito Müller, um personagem fictício que faz paródia com assuntos do cotidiano. Ou seja, o jornalismo fictício de Joselito Müller não passa de humor. A Folhablu buscou pela notícia fictícia sobre a drag queen na página, mas nada foi encontrado que remetesse à boataria disseminada. Assim como nenhum dos sites especializados encontrou qualquer referência ao projeto cadastrado junto ao Ministério da Cultura, responsável pelos incentivos da Lei Rouanet.

 

Já nas postagens compartilhadas nas redes sociais fica fácil perceber a incoerência da fake news sobre Pabllo Vittar. Já no primeiro parágrafo da postagem feita pelo Livro da Verdade, que de verdade mesmo só tem o nome, se lê: "Com a intenção de reconquistar o público infantil e levantar sua moral com a família brasileira, a Globo confirmou a assinatura do contrato com o artista Pabllo Vittar". Se intenção fosse essa, o canal criaria um programa para tratar justamente da ideologia de gênero, um assunto tão polêmico e que divide tantas opiniões? Parace coerente? Tem mais. Ao final da postagem há a afirmação que as pessoas estão cancelando o canal em seus pacotes de TV por assinatura. Com exceção de operadoras que não têm a Globo em suas grades, como é o caso da Claro na região de Blumenau, não há informação de que seja possível a retirada do canal, pois ele faz parte da grade fixa da programação.

 

Seja por falta de informação, ingenuidade ou apenas por maldade, se você é um daqueles internautas que ajuda a disseminar notícias falsas, lembre-se que você está trabalhando de graça. E para um patrão desonesto. E isso é pior do que aceitar nota de 3 reais.

 

Por Fábio Souza

 


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial