Folhablu | Até quando?


Até quando?

Publicado em: 2011-05-13 00:21:16

“As leis são sempre úteis aos que têm posses e nocivas aos que nada têm”. Vai, vamos deixar de hipocrisia. Eu e você sabemos que a única maneira de o país sofrer uma pressão popular tão grande a ponto de obrigar o órgão que faz de gato e sapato a mim, a você, ao seu pai e ao seu avô - e pelo andar dessa mula, fará também a grande maioria dos seus progenitores - a fazer alguma mudança que impeça que aconteça um tipo de confronto tão abalador que estremeça o relacionamento pão-e-circo da sociedade atual com o governo relapso que nos lidera, é quando a água bater na bunda da maioria, e todo mundo se ver realmente afetado por toda essa cretinice que nos rodeia e que aparece estampado na nossa cara todos os dias. Quando você vê na TV multidões morrendo na fila da saúde pública e o filho do vizinho não tendo uma educação – pública – de qualidade que supra toda a demanda que essa sociedade suja cobra, mas não te dá em troca, as situações não parecem merecedoras de alarde. Mas quando isso começa a bagunçar a sua vida, isso se torna diferente. Agora eu vou dar uma dica pra você que tá na espera disso acontecer: a água não tá mais batendo na sua bunda... você já tá se afogando.

Com tanta riqueza por aí onde é que está, cadê sua fração?

Até quando esperar a plebe ajoelhar esperando a ajuda de Deus?

Você sabe o que são e por que você paga impostos? Eu vou te contar: os impostos são aquelas taxas que você paga pro governo e que em grande parte vêm embutidos secretamente em coisas cotidianas, como o seu salário, suas operações financeiras, suas compras e nas mercadorias que você almeja, mas que muitas vezes não são viáveis graças às grandes taxas a ela atribuídas. Ele serve pra que você tenha uma infraestrutura decente, educação de qualidade, saúde e segurança que tenham como resultado seu conforto. Mas na prática, sabe pra que servem os impostos no Brasil? Pro governo – legalmente - te assaltar.

Enquanto o governo cobra taxas absurdas em cima de produtos importados, de circulação de mercadorias com altíssimas taxas que chegam a até 60% do valor do produto, impostos sobre a renda que você ganha trabalhando e sobre as operações financeiras que você faz sobre o dinheiro que é seu, e mais "cacetantos" impostos que você paga e nem sabe que existem, sabem o que eles fazem com o dinheiro que ilusoriamente serviria pra sua qualidade de vida? Nada.

Porque você, caro cidadão, é mais um peão no jogo que eles criaram, e que não vai acabar tão cedo. Enquanto falta dinheiro nos serviços públicos básicos e no aumento de salário mínimo dos trabalhadores, os políticos brasileiros votam o próprio aumento de salário, que vem do seu bolso, e sem nenhuma retribuição. E sinto dizer que esse é o roubo honesto, há muito além disso nesse joguete de interesses.

A lógica é simples: o governo te suga e em troca te dá um grande e homérico “vire-se”, que é esquecido, quando o seu voto irresponsável e tão cretino quanto é necessário, o voto que vai eleger a mesma corja nojenta que te suga hoje, e que vai te sugar amanhã, depois de amanhã e nos dias seguintes. O que o governo faz com você tem nome: estupro consentido. Porque você sabe o que ele tá fazendo, dia após dia, ano após ano e eleição após eleição, e não faz nada que impeça isso de acontecer. E isso também tem nome, e não é impotência, não. É comodismo. Estamos demasiadamente acostumados a aceitar as situações calados, como súditos esperando ordens e decisões supremas de um deus, que como todo bom deus, não merece questionamentos da sua soberba sapiência, e a cada vez mais, nos fechamos em nossas bolhas isoladas ao mundo e escondemos a face entre as mãos. Longe dos olhos, longe do coração.

Mas como diria nosso grande amigo Rousseau, a força fez os primeiros escravos, a sua covardia, perpetuou-os. Então sim, tá na hora de mostrar o quão forte pode ser a insatisfação de uma população e de uma geração que só tende a estar cada vez mais na mão de um sistema covarde que não liga pro seu bem estar e sim pros lucros que ele pode tirar em cima da sua inércia. Tá na hora de fazer pressão, mostrar que você não precisa ficar a mercê dessa gangue de mercenários corruptos, que pensam ser maiores do que toda uma sociedade honesta, que foi calada durante a ditadura militar e permanece estagnada desde então.

E isso é papel da nova geração, se não aos moldes dos caras pintadas indo às ruas, aos moldes da sua própria realidade, usando as armas que ninguém conhece tanto quanto os mesmos: a mídia. Tá na hora da nova geração passar sim a se importar com isso e quebrar o tabu de que política é coisa careta, porque eles tão te fazendo de idiota, e vão continuar te fazendo de idiota se você não abrir a cabeça, os olhos e a boca, e fizer o mundo te ouvir. Criticando e questionando, porque estamos todos na mesma areia movediça, e a coisa toda tá errada, mas tem conserto e ele depende do seu interesse e do seu protesto. Já passou da hora de pararmos de fingir que não vemos o circo que se formou. Tá na hora de mostrar nas mãos de quem tá o poder, e de cada um pegar sua fração.

Luíz Inácio falou, Luíz Inácio avisou: são 300 picaretas com anel de doutor.

Por Anna C.

Estudante, 17 anos


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial