Folhablu | Prêmio Puskas: uma pintura com assinatura brasileira


Prêmio Puskas: uma pintura com assinatura brasileira

Publicado em: 2014-11-26 11:01:57

Camilo Sanvezzo é mais um desses talentos brasileiros que precisou sair cedo de casa e pregrinar pelo mundo da bola até encontrar seu espaço. Foi na América do Norte que ele se fixou, como podemos ver pela pintura que o colocou na disputa do Prêmio Puskas de gol mais bonito da temporada, com a camisa do Vancouver Whitecaps.

 

Aconteceu no dia 6 de outubro de 2013, quando a equipe canadense recebeu o Portland Timbers, num clássico do noroeste americano pela Major League Soccer. Foi uma partida memorável, com um empate por 2 a 2 no qual os anfitriões tiveram de buscar o resultado em duas ocasiões. As duas vezes pelos pés de Camilo.

 

O atacante havia feito um belo gol de falta aos 31 minutos do segundo tempo, mas os visitantes responderam logo de imediato, aos 32, com Will Johnson. Aos 33, então, os 20.303 espectadores presentes no BC Place foram ao delírio. Depois de um cruzamento forte da esquerda, o sul-coreano Young-Pyo Lee ajeitou a bola, devolvendo-a para o centro da área. Ela foi na direção de Camilo, que não perdeu tempo. Com um movimento surpreendente e acrobático, partiu para o voleio e acertou o cantinho. O jamaicano Donovan Ricketts bem que se esforçou, mas não conseguiu estragar a festa.

 

Quando questionado pela imprensa canadense se havia feito algo parecido em campo, ele lembrou que apenas em treinos, rindo. "Foi um gol importante, mas fico decepcionado por não termos vencido", se limitou a dizer. O técnico escocês Martin Rennie, então seu comandante em Vancouver, porém, ajudou a pôr as coiass em perspectiva. "Sou o treinador, mas também sempre fui um torcedor. E, em momentos como esse, não tem como não ficar exultante e feliz de estar envolvido com o futebol. É para isso que vamos ao estádio."

 

Natural de Presidente Prudente, o atacante primeiro migrou dentro das fronteiras do Brasil. Num país de proporções continentais, todavia, isso significou um deslocamento de 2.100 km para começar sua carreira pelo Corinthians de Alagoas. Homônimo do campeão da Copa do Mundo de Clubes de 2012, o time de Maceió já contou com jogadores como o volante Luiz Gustavo e o zagueiro Pepe.

 

Camilo está no exterior há cinco anos, tendo começado sua jornada em Malta, pelo Qormi. Lá, se tornaria o goleador da liga nacional. Após apagada passagem pela Coreia do Sul, chegou a Vancouver em 2011 para fazer um teste pelo Whitecaps. Em 2013, já era o artilheiro da MLS, com 22 gols. Um deles, o voleio que o coloca para concorrer com gente como Ibrahimovic e Van Persie.

 

Hoje tem Ronaldinho como seu companheiro no Querétaro, do México, pelo qual também foi artilheiro do Apertura 2014, com 12 gols, empatado com Mauro Boselli, do León. Para os adversários, já despertava respeito o suficiente. "Vocês falam de Ronaldinho, mas creio que eles têm outro jogador que está muito bem: Camilo Sanvezzo. Já o vi na MLS e, se tiver espaço no mano a mano, é perigoso", disse Hérculez Gómez, atacante americano do Tigres. Agora, na lista do Prêmio Puskas, seu nome já não é mais um segredo. "Foi um gol especial, estou muito contente com a nomeação. Mas sinceramente não esperava tanta repercussão", disse ao jornal Folha de S.Paulo.

 

Assista:

 

 


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial