Folhablu | Escrita: vencer a Copa das Confederações é um mau sinal


Escrita: vencer a Copa das Confederações é um mau sinal

Publicado em: 2017-08-20 21:48:40

A possibilidade de igualar o pentacampeonato mundial dos brasileiros está mais longe para a Alemanha. O motivo? A recente conquista alemã da Copa das Confederações. Duvida? Diz-se que contra fatos não há argumentos. E as estatísticas afirmam. Uma Copa do Mundo jamais foi levantada pelo então dono da taça da Copa das Confederações.

 

A primeira edição da Copa das Confederações ocorreu em 1992. O campeão naquele ano foi a Argentina. Na Copa do Mundo seguinte, em 1994, os argentinos caíram nas oitavas de final, derrotados pela Romênia, depois de verem seu grande ídolo, Maradona, voltar ainda mais cedo pra casa, pego no exame antidoping. E Maradona e os argentinos assistiram de camarote ao tetracampeonato brasileiro depois de derrotar a Itália nos pênaltis.

 

Em 1997, o Brasil sofreria na carne pela primeira vez a escrita. A seleção brasileira venceu a Copa das Confederações pela primeira vez. E, você já sabe... No ano seguinte, na Copa do Mundo da França, os brasileiros até chegaram à final, mas sem Ronaldo, levaram um baile dos donos da casa.

 

Mas, diz o ditado popular: "pau que bate em Chico, bate em Francisco". Um ano antes da Copa do Mundo do Japão e da Coreia, em 2002, mais uma edição da Copa das Confederações foi disputada. E sabe quem venceu? A França! Touché! E não é que os então campeões do mundo foram desmoralizados ainda na primeira fase? Os franceses voltaram para casa mais cedo e assistiram em Paris, à sombra da Torre Eiffel, ao penta do Brasil sobre a Alemanha e a consagração de Ronaldo, o "Fenômeno".

 

Mas, "pau que bate...", sim, sim, nós já sabemos. E em 2005, a maldição da Copa das Confederações voltou a dar as caras. E o Brasil "passeou" sobre os adversários e "infelizmente" conquistou o título. Sim, infelizmente, porque na Copa do Mundo da Alemanha, no ano seguinte, as "feras" de Parreira caíram nas oitavas para a França de Zidane e viram os italianos conquistarem o tetra mundial justamente sobre os franceses. O insucesso traumatizou tanto os brasileiros, que Ronaldinho Gaúcho e Adriano afogaram a mágoa numa gandaia que durou até o fim de suas carreiras.

 

O ano de 2009 chegou e com ele mais uma edição da Copa das Confederações. Ai, não... E a seleção brasileira bem que tentou perder a final para os Estados Unidos. Alguém dentro da comissão técnica deve ter percebido que essa história de vencer a Confederation Cup era mau negócio. E saiu perdendo por 2 a 0. Mas, bom, os Estados Unidos não são assim "uma Brastemp" e não é que os brasileiros viraram para 3 a 2? Ah, maldita Copa das Confederações... Em 2010, na África do Sul, os brasileiros caíram do cavalinho no carrossel meia-boca dos holandeses.

 

Um outro ditado popular afirma que o "brasileiro não desiste nunca". Ô, teimosia! E em 2013, em casa, os teimosos brasileiros não resistiram à cilada e decidiram que queriam porque queriam medir forças com a Espanha, considerada o melhor time do mundo então. Mediram e ganharam, se esquecendo que no ano seguinte haveria Copa do Mundo. A Espanha já não era mais a mesma, como se provou no ano seguinte na Copa do Mundo. E o Brasil não era aquilo tudo, como também se provou no ano seguinte. E dá-lhe "gol da Alemanha". O resto você já sabe e, certamente, não se esquece.

 

A boa notícia é que neste ano, na Rússia, o Brasil nem mesmo participou da Copa das Confederações. Quem foi o campeão? Ah, a Alemanha... E você sabe... Pau que bate em Chico...

 

Acompanhe a tabela completa, com classificação, campeões e regulamento no Placar Eletrônico, clicando no banner abaixo.

 

 

Por Fábio Souza

 


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial