Folhablu | Setores público e privado se unem para debater soluções para navegação hidroviária


Setores público e privado se unem para debater soluções para navegação hidroviária

Publicado em: 2018-07-13 00:10:28

 

Soluções e projetos para a navegação hidroviária brasileira foram debatidos durante evento promovido pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), na quarta-feira, dia 27. Na ocasião, foram destacados resultados e perspectivas para o andamento das obras referentes aos derrocamentos dos pedrais do Lourenço (PA) e de Nova Avanhandava (SP), à dragagem do Rio Madeira e à hidrovia do Porto de Santos.

 

A diretora-executiva da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Luciana Guerise, informou que muitos de seus associados utilizam esse tipo de transporte, principalmente para o escoamento da produção agrícola. “Somos entusiastas da navegação em hidrovias e sabemos dos gargalos e melhorias que são necessárias. Por isso, somos parceiros da Antaq e do Ministério dos Transportes para que essas iniciativas não sejam apenas discutidas, mas que possam ser efetivamente implementadas”, afirmou a diretora da ATP.

 

Durante o evento, foi destacado que as obras e serviços de manutenção nas hidrovias são fundamentais para garantir o fluxo logístico e o aumento da movimentação de cargas. A dragagem do Rio Madeira, por exemplo, permitiu um crescimento no volume de mercadorias transportadas, que passou de 6 milhões de toneladas por ano para 20 milhões de toneladas/ano.

 

Para o diretor-geral da Antaq, Mario Povia, a troca de informações sobre as ações em andamento pelo país é fundamental para o alinhamento do planejamento na área de navegação. Na avaliação do diretor da agência, Adalberto Tokarski, a proposta do encontro teve como objetivo nivelar as informações sobre o setor por meio de um debate entre agentes públicos e privados para que todos contribuíssem para o melhor uso e aproveitamento das hidrovias brasileiras.

 

Segundo o diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), José Alex Oliva, depois de 12 anos de discussão, o projeto da Hidrovia do Porto de Santos saiu do papel. “A infraestrutura está pronta. Agora, está na mão dos empresários”, garantiu. Para o presidente do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz, a navegação hidroviária precisa de mais atenção e recursos do governo. “O maior ‘calo’ do setor hidroviário é a falta de investimentos. Precisamos garantir mais recursos até 2020”, assinalou.

 

 


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial