Folhablu | Nova ferramenta ajuda médicos a avaliar fatores de risco no tratamento oncológico


Nova ferramenta ajuda médicos a avaliar fatores de risco no tratamento oncológico

Publicado em: 2017-06-17 10:37:56

O tratamento oncológico exige uma série de medidas e, cada vez mais, durante esse processo, é fundamental o auxílio de uma equipe multidisciplinar com a finalidade de promover qualidade de vida aos pacientes e familiares. Durante o período da quimioterapia, diversos sintomas podem aparecer dependendo do tipo de tratamento, sendo os mais comuns, vômitos, náuseas, diarreia e fraqueza, entre outros incômodos.

 

Uma complicação frequente durante o tratamento de quimioterapia, quando citotóxica (ou muito agressiva), é a neutropenia febril, causada pela queda dos neutrófilos (células de defesa) no sangue, podendo aumentar o risco de infecções. Normalmente, após o inicio do tratamento, os neutrófilos acabam morrendo em decorrência da quimioterapia e, aproximadamente, depois de uma semana, a contagem destas células no sangue do paciente não é mais suficiente para proteção completa contra os mais diversos patógenos, como bactérias e fungos.

 

O APP que está disponível para download na APP Store e no Google Play foi criado pela Teva Farmacêutica, uma das maiores empresas globais no setor farmacêutico e reconhecida por criar soluções para melhorar a qualidade de vida dos pacientes, tem o objetivo de ajudar o médico a avaliar o risco do paciente em relação à incidência da neutropenia febril. Ao incluir cinco informações - tipo de tumor, tipo do tratamento, fatores de risco, presença de complicações e condições de vida -, o médico adiciona características do paciente e o APP envia, por e-mail, um arquivo em PDF com a estratificação completa do paciente, levando em consideração todas as recomendações de guidelines internacionais.

 

Segundo o doutor Ricardo Caponero, oncologista e coordenador do Centro Avançado em Terapia de Suporte e Medicina Integrativa, o mais importante é reconhecer o problema com precocidade. “A neutropenia febril pode evoluir rapidamente, muitas vezes, de um dia para o outro. Portanto, toda ferramenta que facilite essa possível prevenção é bem-vinda”, completa.

 

Durante esse período é importante ficar alerta a qualquer sinal de febre. Nesse caso, o médico deverá ser informado para que possa pedir os exames necessários: sangue, urina, radiografia de tórax, entre outros. Neste momento é importante o paciente estabelecer uma comunicação direta com o seu médico para que possa ser avaliada a inclusão de medicação específica ou conduta terapêutica correta.

 


Fale com a Folhablu

Fones: (47) 3232 7154 | 9138 4105
Redação: webmaster@folhablu.com.br
Comercial: comercial@folhablu.com.br
Financeiro: financeiro@folhablu.com.br
Skype: skype@folhablu.com.br

Blumenau – SC
Folhablu notícias e publicidade digital - Todos os direitos reservados
Proibida a reprodução total ou parcial